The Alexandria Quartet

The Alexandria Quartet é uma série de romances -Justine, Balthazar, mountolive y Clea- criado pelo escritor britânico Lawrence G. Durrell. Que também foi um renomado poeta, dramaturgo, escritor de livros de viagens e biografias. Embora esta tetralogia tenha sido seu trabalho mais aclamado devido à sua intenção de, como O Quinteto de Avignon, descrevem a relatividade da natureza humana.

Por esse motivo, Durrell criou uma argumentação a partir da experiência de um grupo de amigos que compartilharam parte de seu cotidiano na cidade de Alexandria, no Egito. (Antes e depois da Segunda Copa do Mundo). Igualmente, graças à abordagem particular de cada entrega, quatro versões diferentes são obtidas, contraditório e, ao mesmo tempo, complementar da mesma história.

Alguns fatos sobre o autor

Filho de colonos britânicos, Lawrence George Durrell nasceu em Jalandar, Índia, em 27 de fevereiro de 1912. Ainda muito jovem Ele foi enviado para estudar na Inglaterra, uma mudança que ele nunca aprovou e teve uma influência negativa em sua permanência na universidade. Então, a resposta a essa situação foi se dedicar à escrita. Assim surgiu sua primeira coleção poética, Fragmento Quaint (1931), que teve aceitação média.

Em 1938 foi publicado O livro negro, uma narrativa carregada de passagens autobiográficas que se tornou o primeiro sucesso literário do autor britânico. Então em Cefalù (1948) —seu primeiro romance— explorou suas preocupações intelectuais mais importantes e marcou o início de uma carreira renomada no gênero. Durrell morreu em Sommières, França, em 8 de novembro de 1990.

Algumas de suas obras mais conhecidas

  • Cela de próspero (1945)
  • Reflexões sobre uma Vênus marinha (1955)
  • Limões amargos (1957)
  • Bronze (1968)
  • Nunquam (1970)
  • Carrossel siciliano (1977)
  • O Quinteto de Avignon (1985)
  • Visão da Provença (1989)

Análise de The Alexandria Quartet

Lawrence G. Durrell queria explicar em seu quarteto a noção de espaço-tempo exposta por Albert Einstein em sua teoria da relatividade no início do século XX. Nas palavras do próprio autor, esta saga —Que o imortalizou como escritor— expõe como eixo central "uma investigação do amor moderno".

Da mesma forma, leitores e analistas literários consideram esta peça como uma representação sublime dos eventos que ocorreram no Egito antes da Segunda Guerra Mundial. Nesse sentido, cada volume da tetralogia mostra que os mesmos personagens dispostos em um contexto comum podem ser admirados de uma perspectiva diferente e interpretados de forma diferente.

Objetivo e partes da tetralogia

De acordo com os objetivos apontados no parágrafo anterior, Durrell desenvolveu a série de quatro livros que constituem a totalidade do romance. Os três primeiros, -Justine, Balthazar y mountolive- representam as dimensões euclidianas do espaço. Portanto, a história se concentra essencialmente na mesma história, mas de diferentes pontos de vista.

Já no quarto texto, Clea, o escritor incorporou a dimensão temporal. Conseqüentemente, o avanço da história e o desfecho da tetralogia foram possíveis. Mesmo se Durrell falhou em transmitir aos seus leitores uma melhor compreensão das teorias de Einstein, parece elucidar algumas questões sobre amor moderno

O projeto original

Especialistas acadêmicos frequentemente destacam a anedota de como Lawrence George Durrell criou o quarteto. Já que o projeto preliminar do trabalho do intelectual britânico era representar uma teoria científica ... No final, acabou sendo um maravilhoso novela recebido como uma herança do século XNUMX e muito valorizado até os dias de hoje.

valores intrínsecos

Durrell usou um grupo de amigos localizados na era pré-Segunda Guerra Mundial para expandir seus pensamentos. Nesse sentido, o romancista britânico aponta a preponderância de do verdadeiro valor da amizade entre pessoas capazes de mostrar cordialidade apesar das diferenças.

Adicionalmente, muitos críticos concordaram em elogiar este trabalho pela representação vívida de uma cidade descrita no maior luxo dos detalhes. Na verdade, a metrópole parece mais um personagem. Nas palavras do autor, “a cidade que nos usou como se fôssemos sua flora, que nos envolveu em conflitos que eram seus e erroneamente acreditamos nos nossos, a amada Alexandria”.

Resumo

Justine (1957)

A primeira edição se passa na impressionante (mas decadente) Alexandria da década de 1930. Aqui o autor descreve uma história de amor entre a enigmática e sedutora Justine e Darley, a narradora da história.. Este último é encontrado no início da história em uma ilha grega solitária acompanhada por Melissa, uma menina de dois anos, filha de seu ex-amante.

Lá —em uma espécie de retiro— ele relembra sua estada em Alexandria junto com os demais membros da história. É sobre Balthazar, Nessim e Mountolive, cujas histórias se entrelaçam em uma avassaladora relação de amor, amizade e traições. Do mesmo modo, Pela observação desses personagens, fica evidente a idiossincrasia e o estilo de vida daquela cidade africana.

Folga Justine: Quarteto de ...
Justine: Quarteto de ...
Sem classificações

Balthazar (1958)

No segundo livro da saga, os fatos e o tempo apresentados são semelhantes aos de Justine. A única diferença é que os fatos são mostrados da perspectiva do Dr. Balthazar, que vê Justine como uma mulher calculista, fria e cheia de intenções sombrias. Conseqüentemente, para ele, o relacionamento entre ela e Darley surge de um plano que contraria a essência benevolente do amor.

mountolive (1959)

Na terceira parcela, ocorre outra mudança de perspectiva; centra-se no jovem diplomata inglês David Mountolive. Este personagem vive um relacionamento apaixonado com uma mulher mais velha que ele. Além disso, ele está envolvido em uma conspiração política. Atrás dela estão Justine e Nessim, portanto, o foco da história recai sobre o amor e as intrigas do poder político.

Clea (1960)

Lawrence George Durrell culminou sua tetralogia com um magnífico próximo a uma obra memorável. Clea, traz temporalidade para a saga, contando os caminhos e resultados que todos os personagens tomam quando a guerra termina. Por um lado, Justine está confinada em sua residência e Mountolive deixa Alexandria.

Em vez disso, Darley retorna a uma cidade que, apesar da devastação da guerra, não perdeu seu encanto. Por sua parte, Clea, a personagem, aguarda Darley quando ele chega à cidade sem ter uma ideia preconcebida sobre ele ou sobre os acontecimentos que estão por vir.. No final, ambos são surpreendidos pelo amor.

Folga Clea: IV. Quarteto de ...
Clea: IV. Quarteto de ...
Sem classificações

Clea e o legado da tetralogia

Na maioria das críticas e análises literárias, Clea É conhecido como o coroamento de uma história cuja validade é imperecível. Da mesma forma, este livro permite uma compreensão clara de todo o enredo desenvolvido nas parcelas anteriores. Por isso, a última edição é considerada pela crítica como o texto que acabou transformando o quarteto em uma verdadeira obra-prima.


O conteúdo do artigo segue nossos princípios de Ética editorial. Para relatar um erro, clique Clique aqui.

Seja o primeiro a comentar

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

*

*

  1. Responsável pelos dados: Miguel Ángel Gatón
  2. Finalidade dos dados: Controle de SPAM, gerenciamento de comentários.
  3. Legitimação: Seu consentimento
  4. Comunicação de dados: Os dados não serão comunicados a terceiros, exceto por obrigação legal.
  5. Armazenamento de dados: banco de dados hospedado pela Occentus Networks (UE)
  6. Direitos: A qualquer momento você pode limitar, recuperar e excluir suas informações.

bool (verdadeiro)