Josu Diamond. Entrevista com o escritor, booktuber e empresário

Entrevista com Josu Diamond

Josu Diamante | Fotografia: Perfil do Twitter.

Diamante Josu, chamado Josu Lorenzo, nasceu em Irún. Ele é escritor, criador de conteúdo em plataformas sociais e também empresário. É um dos tubérculos y corretores de livros com mais seguidores e mais queridos na Espanha e na América Latina, e seus vídeos recebem milhões de visualizações. 

Sua primeira incursão no mundo editorial foi em 2010 onde iniciou um blog literário, que posteriormente o levou a colaborar com diferentes editoras para as quais comenta títulos maioritariamente daiteratura jovem. Em estréia intitulado, sob a nossa pele, foi publicado pela Crossbooks em 2018. Foi seguido por um trilogia aquela maquiagem Dois drinks em Sitges, um coquetel em Chueca y Três tiros em Mykonos. Ele também dá palestras e workshops e está por trás da empresa de caixas de assinatura CAIXA LITERÁRIA. Nesta Entrevista Ele nos conta sobre sua carreira como autor e muitos outros assuntos. Eu aprecio seu tempo.

Josu Diamond - Entrevista 

  • LITERATURA ATUAL: Escritor, booktuber, corretor de livros, criador da sua própria empresa... O que você guarda ou o que é mais satisfatório, se puder escolher?

JOSU DIAMANTE: Para mim, o que mais me satisfaz é a minha carreira como escritor. Não há nada que me preencha mais do que uma pessoa que confia em meus livros e compartilha suas opiniões diretamente comigo ou através de suas redes. É lindo e me enche de orgulho.

  • AL: Você pode voltar ao primeiro livro que leu? E a primeira história que você escreveu?

JD: Não tenho uma lembrança clara do primeiro livro que li, pois cresci entre livros e sempre tive um na mão. Mas guardo na memória alguns que me marcaram numa época um pouco mais consciente, como o Crônicas da Torre, de Laura Gallego García, ou os livros de Crepúsculo. Claro que, no meio, dezenas de entregas do Barco a vapor de SM ou similares ou quando eu era mais jovem, a coleção de Meu mundo.

A primeira história que escrevi... Também é complicada, mas me lembro de ter escrito ficção de fã da série que assistia na TV nos finais de semana com meu amigo, no pátio da escola.

  • AL: Um redator principal? Você pode escolher mais de um e de todas as épocas. 

JD: Tenho poucas referências que são de séculos passados, não vou negar. O clássico eles não são para mim - pelo menos não para lê-los motu proprio–, assim por muitos anos foi Rowling, e nos recentes eu diria que autores como Cassandra Clara eles têm me ajudado muito.

  • AL: Que personagem em um livro você gostaria de conhecer e criar? 

JD: Magnus Bane, da saga Caçadores de Sombras, Acho fascinante em muitos níveis. Não só serve como desculpa para o leitor conhecer ou revisitar momentos marcantes da história, como sua personalidade é maravilhosa e é peça chave em todo o universo dos livros.

Costumes e gêneros

  • AL: Algum hábito ou hábito especial quando se trata de escrever ou ler? 

JD: Ultimamente eu preciso colocar instrumentais de Lana del Rey fundo. Junto a Lady Gaga ela é minha artista favorita, e suas faixas instrumentais me levam a novos mundos dos quais é difícil para mim acordar.

  • AL: Qual é o seu local e hora preferidos para o fazer? 

JD: em mim escritóriocom meu computador de mesa. Embora por vezes acabe com dores nas costas da cadeira, é sem dúvida o local com mais silêncio e tranquilidade do meu apartamento Além disso, é onde guardo todos os meus livros, então estou cercado por eles. Talvez seja o que me ajuda a me concentrar melhor, quem sabe.

  • AL: Existem outros gêneros que você gosta? 

JD: Tenho gêneros mainstream, mas no geral gosto daqueles livros que tem algo diferenciador ou que me prende o suficiente para me lançar. eu posso ler de suspense detetive à fantasia romântica, erótica ou épica contemporânea. A verdade é que menos autoajuda, acho que já li de tudo em algum momento da minha vida.

  • AL: O que você está lendo agora? E escrever?

JD: Atualmente lendo Amarelo, por Rebecca F. Kuang. estou em pausa de escreverjá que estamos em processo de correção do meu novo romance, que sairá em 2024. Assim que terminarmos um pouco e minha mente estiver livre, começarei a escrever o próximo.

panorama

  • AL: Como você acha que é a cena editorial?

JD: supersaturado. É insano.

  • AL: Como você está nesse momento que estamos vivendo? Você pode destacar algo positivo nas esferas cultural e social?

JD: Acho que a nível da leitura se lê muito mais mesmo do que durante a pandemia, pelo menos no setor juvenil. estamos vivendo um supersaturação cultural em todos os aspectos, tanto em produções audiovisuais como em meios de distribuição, bem como no setor de livros. EU Eu sinto que estamos à beira do colapso e que as coisas vão mudar novamente em breve.


Seja o primeiro a comentar

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

*

  1. Responsável pelos dados: Miguel Ángel Gatón
  2. Finalidade dos dados: Controle de SPAM, gerenciamento de comentários.
  3. Legitimação: Seu consentimento
  4. Comunicação de dados: Os dados não serão comunicados a terceiros, exceto por obrigação legal.
  5. Armazenamento de dados: banco de dados hospedado pela Occentus Networks (UE)
  6. Direitos: A qualquer momento você pode limitar, recuperar e excluir suas informações.