Entrevista com Marwan

Marwan

En Literatura Atual Tivemos o grande prazer de poder realizar esta entrevista com Marwan, que sempre foi amigável e aberto desde que o contatamos. Amanhã seu novo livro estará à venda "Todos os meus futuros estão com você" da editora Planeta, e seu título já promete ... Deixamos vocês com suas respostas às nossas perguntas.

Notícias da literatura: Nós sabemos seu nome, Marwan; Sabemos que ele se dedica à música e à escrita, então poderíamos dizer em termos gerais que ele é um artista, mas como o Marwan se define?

Marwan: Definir a si mesmo é impossível porque as pessoas têm muitas facetas, mas hey, minha definição é esta: eu tento ser uma boa pessoa.

AL: Sabemos que até agora ele publicou dois livros, "A triste história do seu corpo sobre o meu" em 2011 e "Notas sobre meu tempo no inverno" em 2014. Amanhã seu novo livro "Todos os meus futuros estão com você." O que podemos encontrar de diferente neste livro em comparação com os dois anteriores?

MW: A primeira coisa é que acho que cada vez que escrevo melhor. Sou um novato em escrever livros e o primeiro é muito mais ingênuo do que este. Claro, também é mais visceral e isso tem suas partes positivas. Neste livro que publico agora cuidei do ritmo, da divisão dos versos, escrevo sobre temas mais variados, tem muita poesia de amor e desgosto como no primeiro mas também tem muita poesia social , mais reflexão, é um livro muito mais comprido e à parte tem muitos aforismos ou micro-poemas, algo que no livro anterior dificilmente tinha.

Todos os meus futuros estão com você Marwan

AL: Quanto você gasta escrevendo e compondo no seu dia-a-dia quando não está na estrada? Você tem algum ritual ou passatempo especial que precisa fazer antes de começar a fazê-lo?

MW: Depende. às vezes o dia todo e às vezes nada em uma semana. Claro, quando eu visto, eu visto. Acho que o mais positivo é definir datas para focar e quando me concentro não paro de escrever. Não tenho rituais de nenhum tipo, posso escrever em qualquer lugar e a qualquer hora. Os versos vêm se você procurar por eles, mas eles também vêm a qualquer momento e circunstância.

AL: Se você tivesse a escolha entre continuar a compor e cantar ou continuar a escrever para a publicação de livros, o que Marwan escolheria?

MW: Componha e cante. Acho que é uma linguagem superior. Mas vamos, isso nunca vai acontecer, então vou continuar fazendo de tudo, porque as duas coisas me fazem feliz.

AL: Suponho que o tenham relacionado ou comparado em algum momento da sua carreira com Ismael Serrano ou Jorge Drexler, já que também são cantores-compositores e escrevem sobre amor e desgosto… O que você acha deles? Você os acompanhou em algum momento da sua vida ou eles marcaram você musicalmente ao compor?

MW: Ambos me marcaram muito na minha forma de compor. Os ouço há mais de 15 anos e sou um grande fã de ambos, pela forma de contar e cantar. Para mim são duas das minhas principais referências, sempre foram.

AL: Continuamos pela sua música, que cidades você visitará em breve? E qual você quer cantar, mas ainda não conseguiu cantar?

MW: Neste momento vou a Santiago de Compostela e depois a um mini-tour pelo México que reduzimos para poder voltar à feira do livro de Madrid, mas voltarei em novembro. Em junho estarei em Zaragoza, Murcia e Cartagena e em julho farei o show mais importante da turnê. Será em Madrid, no ciclo Los Veranos de la Villa da Circo Price. Convido a todos, independente da cidade, para virem, porque vai ser um show, com certeza.

AL: Você tem algum carinho especial por uma música ou poesia específica sua? E por que?

MW: De canções para muitos: Anjos, "Já que você dorme ao meu lado", "Canção para o meu pai",… Gosto de todas as minhas canções, mas há algumas que me emocionam especialmente e estas são algumas delas. E dos meus poemas adoro um novo chamado "Companheiros", outra chamada "A palavra Maria", "Comece a explicar"; "Continentes"Etc ...

AL: Qual escritor ou escritores você não pode parar de seguir e ter todos e cada um de seus livros? Se não for um livro específico, qual livro você tem como favorito?

MW: Vários. Sou apaixonado por Juan José Millás, li muitos de seus livros. Também Quim Monzó, Alssandro Baricco, Benjamín Prado, Luis García Montero, Karmelo C. Iribarren, Murakami, Bukowski,… Li muitos livros de cada um desses autores. Meu livro favorito eu acho que é "Liberdade" por Jonathan Franzen, embora «Oceano Mar» Eu também amei Baricco.

AL: Por fim, Marwan, um lugar para se apaixonar, um lugar para se perder na solidão e outro para descobrir por sua beleza particular.

MW: Para se apaixonar, qualquer lugar é bom. Mas se você me perguntar sobre um lugar que me faz apaixonar, acho que a resposta é Formentera. O melhor lugar para se perder é Madrid e por sua beleza o mais espetacular que vi é o glaciar Perito Moreno, na Argentina.

 

Muito obrigado, Marwan, por cada uma das palavras expressas aqui e por Literatura Atual Desejamos-lhe boa sorte em tudo o que empreender.


O conteúdo do artigo segue nossos princípios de Ética editorial. Para relatar um erro, clique Clique aqui.

Seja o primeiro a comentar

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

*

*

  1. Responsável pelos dados: Miguel Ángel Gatón
  2. Finalidade dos dados: Controle de SPAM, gerenciamento de comentários.
  3. Legitimação: Seu consentimento
  4. Comunicação de dados: Os dados não serão comunicados a terceiros, exceto por obrigação legal.
  5. Armazenamento de dados: banco de dados hospedado pela Occentus Networks (UE)
  6. Direitos: A qualquer momento você pode limitar, recuperar e excluir suas informações.