Benito Olmo. Entrevista com o autor de The Big Red

Foto: Facebook de Benito Olmo.

Benito Olmo (Cádiz, 1980) lança agora um novo romance. Tem direito O grande vermelho e promete fidelizar ou aumentar o já amplo leque de leitores que o roteirista e roteirista de Cádiz possui. Ele também é o autor de Mil coisas que não te contei antes de te perder, A tragédia do girassol o A manobra da tartaruga, que também terá uma adaptação para o cinema. Foi finalista de vários prémios literários, como o XNUMX.º Prémio de Novela La Trama / Aragón Negro ou o XNUMX.º Prémio Santa Cruz.

Me concedeu isso Entrevista onde ele nos conta sobre essa nova história, também sobre seus escritores e livros favoritos e o cenário editorial que temos. Eu realmente aprecio o tempo que você gastou e sua gentileza.

Benito Olmo - Entrevista

  • NOTÍCIAS DA LITERATURA: Você se lembra do primeiro livro que leu? E a primeira história que você escreveu?

BENITO OLMO: Comecei a ler ainda criança, pois tinha a sorte de ter em casa uma biblioteca grande e bem alimentada. Também comecei a contar histórias, principalmente na forma de quadrinhos, antes de dar o salto para a escrita.

  • AL: Qual foi o livro que mais te impactou e por quê?

BO: Fiquei muito impressionado com os romances de Stephen King. Praticamente os devorou. No entanto, o verdadeiro choque veio quando caiu em minhas mãos Todos os detetives são chamados Flanagande Andreu Martín e Jaume Ribera. Eu diria que foi esse livro que reafirmou meu amor pela leitura.

  • AL: E aquele escritor favorito? Você pode escolher mais de um e de todas as épocas.

BO: eu escolho Andreu Martin, porque ele é o tipo de escritor que eu gostaria de ser: honesto, trabalhador e muito prolífico.

  • AL: Que personagem em um livro você gostaria de conhecer e criar?

BO: Eu teria adorado conhecer Sherlock Holmes e ver se sua fama era justificada.

  • AL: Alguma mania ou hábito quando se trata de escrever ou ler?

BO: Para ambos, você não pode perder o café.

  • AL: Qual é o seu local e hora preferidos para o fazer?

BO: eu escrevo de manhã bem cedo. É o meu momento criativo do dia, quando não penso em nada além da história em mãos. Tenho um escritório agradável e tranquilo, onde me sinto como se estivesse em um quadro de Hopper.

  • AL: O que encontramos em seu último romance, The Big Red?

BO: Um romance policial estrelado por um Detetive de Cádiz e um adolescente turco que nos mostram as entranhas da cidade de Frankfurt.

  • AL: Mais gêneros literários?

BO: Sem ser um gênero literário em si, também Eu escrevo séries de áudio para Storytel. Estou entusiasmado com este formato, pois me permite expandir e apresentar recursos que enriquecem a leitura. Minha última série de áudio é chamada País das maravilhas.

  • AL: O que você está lendo agora? E escrever?

BO: Não gosto de falar sobre o que estou escrevendo. Prefiro fazer quando terminar. Quanto à leitura, acabei de terminar Os homens com a foice, por John Connolly, e eu comecei Os seres ocospor Guillermo del Toro.

  • AL: Como você acha que é o cenário editorial para tantos autores quantos existem ou querem publicar?

BO: O mundo editorial carece de bons editores capazes de detectar bons trabalhos e publicá-los nas melhores condições possíveis. Como disse Mario Muchnik, os editores estão sendo substituídos por contadores. Hoje em dia, o número de seguidores que você tem nas redes sociais é mais importante do que o quanto você é bom em escrever. Felizmente, os leitores ainda têm a última palavra.

  • AL: Qual é o momento de crise que vivemos assumindo você? Você pode guardar algo positivo ou útil para futuros romances?

BO: Tento não ser afetado, embora não seja nada fácil. Também não estou com vontade de ler histórias ambientadas na pandemia, muito menos de escrevê-las. O que Eu quero es deixe-a para trás de uma maldita vez e que possamos recuperar todos os beijos e abraços que o vírus nos roubou.


O conteúdo do artigo segue nossos princípios de Ética editorial. Para relatar um erro, clique Clique aqui.

Seja o primeiro a comentar

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

*

*

  1. Responsável pelos dados: Miguel Ángel Gatón
  2. Finalidade dos dados: Controle de SPAM, gerenciamento de comentários.
  3. Legitimação: Seu consentimento
  4. Comunicação de dados: Os dados não serão comunicados a terceiros, exceto por obrigação legal.
  5. Armazenamento de dados: banco de dados hospedado pela Occentus Networks (UE)
  6. Direitos: A qualquer momento você pode limitar, recuperar e excluir suas informações.

bool (verdadeiro)