A editora Short Édition e suas máquinas de venda de contos

Por Short Édition Distriburs

Por Short Édition Distributeurs

Todos nós vimos máquinas de venda automática de livros nas estações de metrô e trem, mediante o pagamento do valor, é claro. Agora a editora francesa Short Édition, criada em 2011, dá continuidade à ideia, mas muda o conceito. Eles começaram instalando algumas máquinas na estação ferroviária de Grenoble. Também vendendo, mas em vez de livros, eles dispensam histórias e contos. Sem marca, sem slogan. Apenas um nome claro e conciso: distribur d'histories cortesias. Basta apertar um botão e pronto. Ah, e sem gastar um euro. 

É textos de um fólio de extensão e de todos os gêneros, também infantil. Além disso, os botões são numerados (um, três e cinco), que são os minutos de leitura dos textos. A iniciativa foi um enorme sucesso, o que já é um mérito neste mundo digital em que vivemos. Portanto, eles não demoraram a distribuir muito mais máquinas nos mais diversos lugares. Também está se espalhando e já atingiu os Estados Unidos. Eu me pergunto se vamos vê-los por aqui.

Além do serviço gratuito, também é ilimitado. Você aperta o botão quantas vezes quiser e lê o que quer que seja, pois o texto é aleatório e não leva em consideração o gosto do consumidor. Mais de 5 autores e mais de 000 histórias na forma de micro-histórias, micro-novelas, poesia ... Todo o processo de escolha, operacionalização e leitura não leva mais de 20 minutos.

Uma forma diferente de lazer cultural rápido e interessante, disponível para qualquer pessoa e a qualquer hora. Primeiro uma estação de trem, agora muitas outras estações, ônibus, metrô, na sala de espera do hospital, uma cafeteria, um museu; até no supermercado ou quase no parque.

Favorece a troca de cultura e o leitor tem a possibilidade de escolher suas histórias e autores preferidos, aos quais dá visibilidade. A Short Édition visa ajudar esses autores e suas obras curtas para fazer um lugar no gosto literário leitores em geral, mas também jornalistas, livreiros e quem quer que seja. Os autores simplesmente enviam seus textos pela web e um comitê editorial formado por leitores da Internet os avalia e decide sobre sua publicação. Esses textos também estão disponíveis online e podem ser lidos em qualquer dispositivo eletrônico.

Aqui, e principalmente nas grandes cidades, existem iniciativas como o Livro de Rua. Ou os de deixá-los em diferentes pontos da cidade para que alguém os encontre, os leia e os devolva. Nós vamos, talvez um dia encontremos uma dessas máquinas em qualquer canto. Se apenas.

Para mais informações, o site da Edição Editorial Curta.


O conteúdo do artigo segue nossos princípios de Ética editorial. Para relatar um erro, clique Clique aqui.

Um comentário deixe o seu

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

*

*

  1. Responsável pelos dados: Miguel Ángel Gatón
  2. Finalidade dos dados: Controle de SPAM, gerenciamento de comentários.
  3. Legitimação: Seu consentimento
  4. Comunicação de dados: Os dados não serão comunicados a terceiros, exceto por obrigação legal.
  5. Armazenamento de dados: banco de dados hospedado pela Occentus Networks (UE)
  6. Direitos: A qualquer momento você pode limitar, recuperar e excluir suas informações.

  1.   Nurilau dito

    Felizmente, você disse isso. Seria uma alegria para o leitor ter essas máquinas. O artigo era muito interessante, desconhecia a sua existência. Muito obrigada mariola