Reflexões de Marcel Proust

Em um dia como ontem, 10 de julho, mas do ano de 1871, um grande escritor nasceu em Paris: Marcel Proust. Como gosto muito daquele famoso ditado popular que diz algo como "Nunca é tarde demais se a felicidade é boa", Eu queria fazer esta pequena homenagem hoje, embora quase 24 horas tenham se passado desde esta notícia. Você leu alguma coisa de Marcel Proust? A seguir, deixo uma reflexão que o mesmo autor fez e uma recomendação literária que pessoalmente faço sobre este autor.

Recomendação literária

"Em busca do tempo perdido"

Uma obra-prima da literatura francesa do século XX, além de ser uma das maiores criações literárias de todos os tempos, segundo críticos e historiadores. Nesta obra há a transposição da história da vida de Marcel Proust (1871-1922), bem como de personagens e ambientes sociais de sua época, que configurou um caminho novo e fecundo no campo do romance.

É uma obra composta de nada mais e nada menos do que sete títulos:

  1. "Na estrada Swann."
  2. "À sombra das meninas em flor."
  3. “O mundo de Guermantes”.
  4. “Sodoma e Gomorra”.
  5. "O prisioneiro."
  6. O fugitivo.
  7. "Tempo recuperado."

Você pode encontrar os títulos individuais ou o trabalho já completo com as sete cópias.

Reflexão de Marcel Proust sobre a leitura

Ele fez uma reflexão muito mais ampla do que a que oferecemos aqui, e você pode encontrá-la em inúmeras páginas da web 100% completas, mas nos resta este breve extrato dela:

“Na leitura, a amizade muitas vezes nos restaura sua pureza original. Com os livros, nenhuma gentileza vale a pena. Com esses amigos, se passamos a noite em sua companhia, é porque realmente temos vontade. Freqüentemente, tendo que deixá-los contra nossa vontade. E uma vez que vamos embora, nem uma sombra daqueles pensamentos queEles estragam a amizade: o que pensam de nós? "Não estávamos faltando tato?" –Gostamos disso? E do medo de que prefiram outra pessoa. Todos esses choques de amizade desaparecem bem no limiar dessa amizade pura e serena que está lendo ... quando estamos entediados, não nos preocupamos em parecer entediados, e quando estamos definitivamente cansados ​​de sua companhia, o devolvemos ao seu lugar sem consideração ... ».


O conteúdo do artigo segue nossos princípios de ética editorial. Para relatar um erro, clique Clique aqui.

Um comentário deixe o seu

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

*

  1. Responsável pelos dados: Miguel Ángel Gatón
  2. Finalidade dos dados: Controle de SPAM, gerenciamento de comentários.
  3. Legitimação: Seu consentimento
  4. Comunicação de dados: Os dados não serão comunicados a terceiros, exceto por obrigação legal.
  5. Armazenamento de dados: banco de dados hospedado pela Occentus Networks (UE)
  6. Direitos: A qualquer momento você pode limitar, recuperar e excluir suas informações.

  1.   Oficina de redação dito

    Para sempre, recomendado Proust.