Olavo Bilac. Aniversário de seu nascimento. Poemas

Olavo Bilac foi um poeta, ensaísta e jornalista brasileiro que nasceu no rio de janeiro um dia como hoje em 1865. Eu me lembro ou descobri com este seleção de poemas em sua memória.

Olavo Bilac

Desde muito jovem se dedicou a irregular periódica e fundou as revistas Uma cigarra y Meio. É considerado um dos poetas mais importantes de seu país ao lado de Alberto de Oliveira e Raimundo Correia. Publicado pela primeira vez em 1888. Era um livro intitulado Poesia a que se seguiram crónicas, palestras e obras infantis e educativas. Ele também ocupou cargos públicos e foi um dos fundadores da Academia Brasileira de Letras. Seu trabalho póstumo foi Tarde e foi publicado em 1919.

Poemas

Exilio

Ja não me ama? Boa! Eu vou sair exilado
do meu primeiro amor a outro amor que eu imagino ...
Adeus carne amorosa, raptor divino
dos meus sonhos, adeus lindo corpo adorado!

Em você, como em um vale, adormeci bêbado
em um sonho de amor no meio da estrada;
Eu quero te dar meu último beijo de peregrino
como quem sai da pátria, exilado.

Adeus, corpo perfumado, pátria do meu encantamento,
ninho de penas macias do meu primeiro idílio,
jardim, no qual flores feitas, meu primeiro beijo brotou!

Tchau! Esse outro amor tem que me deixar tão amargo,
como pão comido longe, no exílio,
Amassado com gelo e umedecido com lágrimas.

Vaidade

Cego, febril, insone, com teimosia nervosa,
o artista lustra o mármore da almejada estrofe:
quero que lateje, quero que fique animado,
ele quer infundir o mármore com um tremor de agonia.

Ele triunfa galantemente no caminho corajoso;
lute, brilhe, e o trabalho brilha acabado:
- «Mundo que com as minhas mãos arranquei do nada!
Filha do meu trabalho! -Luz à luz do dia.

«Cheio de angústia e ardente de febre,
você era a pedra bruta; Eu te dei brilho profundo
e enfeite suas facetas com cuidado de ourives.

Posso esperar, porque você vive, uma morte serena ».
E imagine que exausto ele vai rolar ao pé do mundo,
e, ó vaidade, sucumbe ao lado de um grão de areia.

Vita Nuova

Se com os mesmos olhos ardentes,
você me convida para a mesma alegria antiga,
mata a memória das horas passadas
em que nós dois vivemos separados.

E não me fale sobre lágrimas perdidas
não me culpe por beijos dissipados;
cem mil vidas cabem em uma vida,
como cem mil pecados em um coração.

Vos amo! A chama do amor, mais forte
revive. Esqueça meu passado, louco!
O que importa quanto tempo eu vivi sem te ver

se eu ainda te amo, depois de tantos amores,
e se ainda tenho, nos meus olhos e na minha boca,
novas fontes de beijos e lágrimas!

Para os sinos

Sinos da torre, tocem bem alto!
A terra, nosso desejo pelo infinito não satisfaz,
queremos a conquista de um mundo em que as coisas
seja eterno em uma fonte de graça.

Daqui, da lama dessas praias tediosas
tanto quanto a safira dos céus é espaçada,
carreguem em suas vozes nossas vozes de choro
e o antigo grito da terra em desgraça.

Em badaladas festivas, em duplas de amargura,
nas lutas de angústia, tudo o que sofremos
leve-o à solidão impassível das alturas.

E oh, sinos! diga-lhes em gritos supremos,
nossa dor para aquelas estrelas em que nascemos,
nossa esperança para aquelas estrelas para onde iremos!

idioma portugues

A última flor do Lazio, bela e inculta,
Você é, ao mesmo tempo, esplendor e sepultura:
Ouro nativo, aquele em denim impuro
A mina áspera entre os cascalhos de navegação ...

Eu te amo assim, desconhecido e escuro,
Banheira barulhenta, lira única,
Que você tem a buzina e o apito da procela
E a atração de saudade e ternura!

Eu amo sua selvageria e seu cheiro
De florestas virgens e vasto oceano!
Eu te amo, oh língua rude e dolorosa,

Em qual voz maternal ouvi: "Meu filho!"
E em que Camões chorou, em amargo exílio,
Gênio sem sorte e amor sem graça!


O conteúdo do artigo segue nossos princípios de Ética editorial. Para relatar um erro, clique Clique aqui.

Seja o primeiro a comentar

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

*

*

  1. Responsável pelos dados: Miguel Ángel Gatón
  2. Finalidade dos dados: Controle de SPAM, gerenciamento de comentários.
  3. Legitimação: Seu consentimento
  4. Comunicação de dados: Os dados não serão comunicados a terceiros, exceto por obrigação legal.
  5. Armazenamento de dados: banco de dados hospedado pela Occentus Networks (UE)
  6. Direitos: A qualquer momento você pode limitar, recuperar e excluir suas informações.

bool (verdadeiro)