O coração com que vivo

O coração com que vivo

O coração com que vivo

O coração com que vivo é um romance histórico escrito pelo espanhol José María Pérez, mais conhecido como Peridis. Foi publicado em 2020 e se passa na conturbada Espanha de 1936. Desde o início, o livro teve excelente aceitação por leitores e críticos literários. No mesmo ano do seu lançamento foi galardoado com o prémio Primavera de Novela.

O autor expressa no prefácio do livro que foi inspirado por uma conversa que teve no trem com um estranho, que era descendente de um antigo médico da população de Paredes Rubias. Ele contou a ela várias anedotas de seus parentes, bem como de alguns vizinhos. Cada linha desta narrativa é sustentada por dita palestra, com histórias e personagens reais complementados com alguma ficção.

O coração com que vivo (2020)

É um romance histórico situado na comunidade de Paredes Rubias, logo no início da Guerra Civil Espanhola. O livro é organizado en cinquenta capítulos curtos, os quais começar en Junho de 1936 y terminar em Outubro de 1941. A trama envolve diferentes personagens, que passam por diferentes adversidades, além do conflito armado.

O livro mostra como eles vivem anos difíceis enquanto a guerra continua e depois disso culmina, mas sem perder a esperança de que tudo vai melhorar. Tudo acontece em uma Espanha muito machucada, mas com gente forte, que vai lutar para resgatá-la, baseada no amor, na família e na vontade de um futuro melhor.

Família beato

Honorio Beato é viúvo e mora com suas três filhas: Caridad, Esperanza e Felicidad. Ele é um médico renomado que dirige uma clínica em Cubillas del Monte e antes da guerra serviu como chefe da Falange Espanhola. Uma vez conflito começoueles eles decidem fugir da cidade para evitar possíveis represálias.

Esperanza é uma das personagens principais da história. Ela é uma ativista política pertencente à Seção Feminina da Falange e uma mulher carinhosa. Além de defender seus ideais, ele ajuda seus amigos republicanos, a maioria dos quais foram condenados à morte. Apesar da reviravolta que sua vida deu, ela prefere colocar o bem-estar dos outros antes de pensar no próprio.

Familia miranda

Arcadio Miranda é médico e republicano, viúvo com dois filhos, Gabriel e Lucas, e uma filha chamada Jovita, que trabalha como professora na cidade. Sua família será muito afetada pelos confrontos armados, sendo ameaçado até mesmo por seus próprios pacientes e conhecidos. Todos serão removidos de seus empregos para experimentar as consequências desse caos.

Gabriel ele é um jovem médico com uma carreira impecável e também Vereador da Câmara Municipal. Ele terá que se esconder porque pertence ao lado oposto, embora também acabe preso. Por sua parte, Lucas, que está no meio da terrível realidade de seu irmão, é convocado, situação que vê como alternativa para salvar sua vida, já que possui privilégios para sua profissão.

Sinopse

A história envolve duas famílias, a do Dr. Honório Beato —Cristão e Falangista— e a do republicano Dr. Arcadio Miranda. Ambos se conheciam desde os estudos na academia de medicina, embora sempre tivessem tendências políticas diferentes. Eles e suas famílias eles viveram dias felizes na véspera da peregrinação, realizada anualmente para o dia da Virgen del Carmen.

No meio da festa, todas as pessoas compartilharam refeições e danças, sem discriminar de que lado político estavam. Está lá onde -Depois de muitos anos- Esperanza Beato e Lucas Miranda se encontram, Acho que vai trazer consigo mais do que amizade. Esta sem imaginar que em alguns dias uma terrível guerra estouraria, o que mudaria tudo.

Os oponentes do governo deixaram de ser renegados para se tornarem na linha de frente e com voz ativa. Ao assumir o poder, eles começaram a perseguir membros do governo cessante. La nova realidade trouxe como consequência um terrível caos político e militar, que varreu tudo em seu caminho.

Toda essa situação complexa fez com que valores surgissem nas pessoas; a valentia, humildade, solidariedade e humanidade eles floresceram enormemente; além das divisões políticas.

Sobre el autor

José María Pérez —arquiteto e escritor conhecido como Peridis— veio ao mundo no domingo, 28 de setembro de 1941, no município de Cabezón de Liébana (Cantábria). Quando eu tinha 3 anos, sua família mudou-se para Palência, especificamente para a cidade de Aguilar de Campoo, local onde ficou até terminar o ensino médio.

Anos mais tarde, mudou-se para Madrid para prosseguir os seus estudos universitários e em 1969 formou-se arquitecto. Ele escolheu esta profissão motivado pelo seu interesse na preservação, proteção e resgate do patrimônio artístico espanhol.

Desempenho como arquiteto

Desde a sua formatura, trabalhou na reconstrução de alguns templos, teatros, edifícios, castelos, bibliotecas e casas culturais. Por 40 anos (1977 - 2017) Ele dirigiu em Palencia Fundação Santa María la Real para o Patrimônio Histórico, o que lhe permitiu estar presente em diversas reabilitações significativas, como por exemplo:

  • Palácio Francisco de los Cobos em Úbeda
  • Mosteiro de Santa María la Real em Aguilar de Campoo
  • Colegio Mayor "Vasco de Quiroga" da Universidade Complutense de Madrid

Outros empregos profissionais

peridis é amplamente reconhecido por seu trabalho como cartunista humorístico, obra iniciada na década de setenta. Fez seus primeiros cartuns baseados em políticos da época, que publicou na revista sírio SP.

Desde 1976 até hoje, Pérez publica histórias em quadrinhos no jornal O país. Deste fecundo trabalho, o autor fez várias compilações, e como resultado, 6 livros com suas melhores ilustrações foram publicados, destacando: Peridis 1.2.3. 6 anos até a mudança (1977) y Confiança e sem vínculo (1996). Ele também produziu dois Historietas cartoon para TVE.

2002 2007 ao apresentou a série de tv As chaves do românico en TVE. Este documentário teve três temporadas nas quais foi realizada uma excursão de meia hora por diferentes monumentos históricos. Depois desse trabalho, Peridis também dirigiu dois outros programas no mesmo canal de televisão, como: Mover montanhas y A luz e o mistério das catedrais.

Corrida literária

Ele começou suas publicações no campo literário em 1977, embora tenha sido em 2014 quando ele apresentou seu primeiro romance: Esperando o rei. Dois anos depois, ele voltou com: A maldição da Rainha Eleanor, uma narrativa que continua a história anterior. Desde então, ele escreveu três outros livros: Até mesmo uma ruína pode ser uma esperança (2017) A rainha sem reino (2018) y O coração com que vivo (2020).


O conteúdo do artigo segue nossos princípios de Ética editorial. Para relatar um erro, clique Clique aqui.

Seja o primeiro a comentar

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

*

*

  1. Responsável pelos dados: Miguel Ángel Gatón
  2. Finalidade dos dados: Controle de SPAM, gerenciamento de comentários.
  3. Legitimação: Seu consentimento
  4. Comunicação de dados: Os dados não serão comunicados a terceiros, exceto por obrigação legal.
  5. Armazenamento de dados: banco de dados hospedado pela Occentus Networks (UE)
  6. Direitos: A qualquer momento você pode limitar, recuperar e excluir suas informações.

bool (verdadeiro)