Notícias de maio. Seleção de romance negro, viagem e quadrinhos

Um novo mês de maio y novos produtos a ponto. Esta é uma seleção de 5 títulos onde há viagens através dos extintos URSS e em trens de banda desenhada, muito escuro escapa para GaliciaFrança, para a cidade de Monet, e reuniões fraternas muito intrigante nos mouros noruegueses. Vamos ver.

Nenúfares - Michel Bussi

Já nas livrarias

michel bussi é professor da Universidade de Rouen e este foi o seu segundo romance, que hoje é um clássico do gênero no país gaulês, foi o título negro mais vendido de 2011 e conquistou diversos prêmios. Seu sucesso já se espalhou para mais de 30 países também.

É definido em Giverny, vila de Monet, e seus habitantes têm muito a esconder. Acontece em treze dias, começa com um assassinato e termina com outro. O cadáver de Jérôme Morval, um homem tão apaixonado pela arte quanto pelas mulheres, aparece em um riacho e em seu bolso encontram um cartão-postal dos Nenúfares de Monet com as palavras: "Onze anos, parabéns!" E a partir daí os dramas se cruzarão.

A vida secreta de Úrsula Bas - Arantxa Portabales

Maio 6

Arantza Portabales foi considerada a nova grande dama do romance policial nacional, embora ache isso um exagero. Mas a questão é que Beleza vermelha, seu romance anterior, foi e continua sendo um sucesso. Nele ele nos apresentou à polícia Santiago Abad e Ana Barroso, um casal carismático que tratou de um caso à la Agatha Christie e com um fundo magnífico de personagens. Agora ele retorna com este segundo título e os mesmos protagonistas.

Desta vez, eles terão que investigar o desaparecimento de Úrsula Bas, uma escritora de sucesso, que leva uma vida aparentemente normal em Santiago de Compostela. Seu marido, Lois Castro, irá denunciá-lo à polícia. Úrsula foi raptada e sabe que mais cedo ou mais tarde poderão matá-la.

O Reino - Jo Nesbø

Não é um ano sem um romance de Jo Nesbo (e não faltando). O passado era dois: Sangue na neve y Sol de sangue, curto e batizado como a saga dos Assassinos de Oslo. E agora vem este novo título onde encontramos o história clássica de uma reunião fraterna. Está escrito na primeira pessoa e com apenas 50 páginas lidas e conhecendo o tecido Nesbø, já me tirou as tripas e colocou várias moscas atrás da orelha.

Os protagonistas são Roy, um homem solitário que mora em um antigo casarão nas montanhas, longe de todos. Ele é um especialista em pássaros e dirige o posto de gasolina da cidade e todo mundo está fofocando sobre ele. Então volte Carl, seu irmão mais novo, a quem não vê desde que foi estudar nos Estados Unidos há quinze anos, após a trágica morte de seus pais em um acidente de carro. Ele está acompanhado por seu nova esposa, Shannon, um arquiteto enigmático. Ambos pretendem construir um ótimo hotel nas antigas terras da família, que além de enriquecê-las também trariam prosperidade para a região.

Mas nas pequenas cidades todos se conhecem e sabem sobre certos episódios do passado eles ainda não se esqueceram.

Quebra-neve - Termo -Jean marc rocheta e Bjamin lgrande

Maio 28

Segunda parte e conclusão deste quadrinhos cult que foi transformado em filme em 2013 pelo diretor de Parasitas e que foi recentemente adaptado para uma série de televisão pela Netflix. É sobre a tradução do livro Le Transperceneige 4. Terminal, publicado em 2015, que pertence à série Quebra-neve.

O Snowbreaker, após décadas de viagens sem rumo pelo planeta congelado, já não está em posição de continuar viajando. Seus passageiros - humanidade que sobreviveu - têm que abandonar o trem em busca de um novo refúgio. Existem riscos, mas eles presumem que farão melhor. Ou não…

O último verão da URSS - Sara Gutiérrez (com ilustrações de Pedro Arjona)

Sara Gutiérrez Ela é médica, tradutora, escritora e jornalista russa.

Neste 2021 em dezembro serão cumpridos 30 anos após a assinatura do fim da União das Repúblicas Socialistas Soviéticas forçado pelos presidentes de muitas dessas repúblicas e liderado por Mikhail Gorbachev. Foi no verão de 1991, quando a autora, o que não era totalmente estranho a esse fato, fez uma viagem que a levou de Kharkov (Ucrânia), onde estudava oftalmologia, para cruzar o país, do Mar Báltico ao Mar Negro. E lhe ocorreu contar sobre isso neste livro em que captava não só fragmentos do cotidiano dos últimos dois anos da URSS, mas também dos primeiros cinco anos de vida independente das repúblicas, aos quais ele também passou lá.

Ele dá ilustrações às letras Pedro Arjona, designer gráfico, ilustrador e pintor. Ficou conhecido como artista de quadrinhos com o coletivo El Cubri, que durante as décadas de setenta e oitenta renovou a história em quadrinhos com uma obra caracterizada pelo radicalismo gráfico.


O conteúdo do artigo segue nossos princípios de Ética editorial. Para relatar um erro, clique Clique aqui.

Seja o primeiro a comentar

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

*

  1. Responsável pelos dados: Miguel Ángel Gatón
  2. Finalidade dos dados: Controle de SPAM, gerenciamento de comentários.
  3. Legitimação: Seu consentimento
  4. Comunicação de dados: Os dados não serão comunicados a terceiros, exceto por obrigação legal.
  5. Armazenamento de dados: banco de dados hospedado pela Occentus Networks (UE)
  6. Direitos: A qualquer momento você pode limitar, recuperar e excluir suas informações.