Noelia Yellow. Entrevista com a autora do romance

Foto: Noelia Amarillo. Perfil do Twitter.

Noelia Yellow é um dos autores de romance romântico e erótico com mais experiência e conquistas do panorama atual. Madrileña, escreveu novelas e contos, entre outros títulos de Acordar com você, Fique ao meu lado, ou uma série de Beijos (Beijos proibidos, beijos roubados) ou Bite, Dream, Lick, com o último Morda os lábios em lençóis de seda. Nesta entrevista ele nos conta um pouco sobre tudo. Eu realmente aprecio seu tempo e gentileza.

Noelia Amarillo - Entrevista

  • NOTÍCIAS DA LITERATURA: Você se lembra do primeiro livro que leu? E a primeira história que você escreveu?

NOELIA AMARILLO: Ugh, que difícil ... Leio desde os quatro anos, impossível lembrar do primeiro livro, embora foi certamente uma das fábulas de Esopo que ainda tenho em minha casa (e guardo como ouro em um pano).

A primeira história que escrevi a sério foi um história curta com quem participei de um concurso na minha escola, tinha cerca de 14 ou 15 anos e era um falácia patética em que ele dotou um carro de sentimentos, mais exatamente o Renault do meu pai, e fez com que ele se aventurasse no meu bairro. Eu era o segundo.

  • AL: Qual foi o livro que mais te impactou e por quê?

NA: Há tantos que me impressionaram que é difícil escolher um. Talvez um de Terry prattchet, A verdade o Deuses menores, aliás, a partir de um mundo inventado (Discworld), recria a vida no nosso planeta com acidez e não um pouco de sarcasmo, virando-a e fazendo-nos pensar e ver as coisas de forma diferente.   

  • AL: E um escritor favorito? Você pode escolher mais de um e de todas as épocas.

N / D: Susan Elizabeth Phillips Ela é minha escritora favorita no mundo e de todos os tempos, seguida de perto por Terry Prattchet, Sarah MCclean, Sandra Brown, Alejandro Dumas ... e inúmeros outros.

  • AL: O que encontramos em seu último romance, Morda os lábios em lençóis de seda?

NA: Alguns personagens muito fortes, com um passado atrás deles e que, apesar de serem muito diferentes e suas circunstâncias serem radicalmente diferentes, eles se encaixam perfeitamente. Você encontrará muitos desafios, tem ótimo senso de humor, cenas apaixonadas, personagens diferentes dos que costumamos ler e situações inesperadas.

  • AL: Qual personagem do romance você gostaria de conhecer e criar?

NA: Jericó Barrons, da série Febre de Karen Maria Moning. Ele me parece um personagem redondo, cheio de arestas, com um mundo interior super rico e muito bem desenhado.

  • AL: Algum hábito ou hábito especial quando se trata de escrever ou ler?

NA: Gosto de escrever no meu computador desktop (eu odeio laptops). Sempre tenho uma caneta Bic na mão (ou na boca, porque costumo roer a tampa pensando nas cenas, ainda mais desde que parei de fumar). E no navegador, eles precisam estar abertos o RAE e o quadro do Pinterest com os personagens e locais do livro. Claro, Eu escrevo vestido de mendigo. Se for inverno, implorando no Pólo Norte (camada sobre camada de roupas velhas horríveis, mas superconfortáveis). E se for verão, como um mendigo da praia, ha ha ha ha!

  • AL: Qual é o seu local e hora preferidos para o fazer?

NA: Em minha casa, em meu quarto / escritório. O tempo ... se for durante a semana, à tarde, se for no fim de semana, durante todo o dia.

  • AL: De quais outros gêneros literários você gosta?

NA: Fantasia épica, ficção científica, suspense. Odeio o gênero guerra e o terror me assusta (mas muuuuito), então nem chego perto desses dois.

  • AL: O que você está lendo agora? E escrever?

NA: Bem, terminei ontem Você e eu no coração do Brooklyn e hoje vou começar Ruckus por LJ Shen.

  • AL: Como você acha que é o cenário editorial geral para tantos autores quantos existem ou querem publicar?

NA: eu acho há espaço para todos, que agora, além disso, estamos em um momento em que todas as portas estão abertas e existem milhares de oportunidades se você se esforçar e trabalhar. Os escritores agora têm milhares de opçõesDesde trabalhar com editoras até a autopublicação, todos são ótimos e têm seu público.

  • AL: Qual é o momento de crise em que vivemos assumindo você? Você pode ficar com algo positivo ou útil para histórias futuras?

Essa crise / pandemia me deixou tão farto, tão entediado de ver sempre a mesma coisa na televisão ... Com os mesmos cérebros irresponsáveis ​​fazendo o que não deveriam, os mesmos inúteis acenando o "e você mais" em vez de fornecer soluções que se dedicam a anunciar e mexer com o contrário ...

No positivo, esta crise me ensinou que somos mais fortes do que pensamos, e também mais frágil. Que ficar em casa assistindo séries com suas filhas é maravilhoso e que ir ao cinema ou ao teatro pode se tornar um evento digno no tapete vermelho tanto quanto nós. Que você não precisa ir muito longe para aproveitar a vida e todos nós precisamos de todos.


O conteúdo do artigo segue nossos princípios de Ética editorial. Para relatar um erro, clique Clique aqui.

3 comentários, deixe o seu

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

*

*

  1. Responsável pelos dados: Miguel Ángel Gatón
  2. Finalidade dos dados: Controle de SPAM, gerenciamento de comentários.
  3. Legitimação: Seu consentimento
  4. Comunicação de dados: Os dados não serão comunicados a terceiros, exceto por obrigação legal.
  5. Armazenamento de dados: banco de dados hospedado pela Occentus Networks (UE)
  6. Direitos: A qualquer momento você pode limitar, recuperar e excluir suas informações.

  1.   Noelia dito

    Obrigado!! Muito prazer em ter compartilhado esse tempinho com vocês !!

    1.    Mariola Diaz-Cano Arevalo dito

      Graças a você, Noelia.

  2.   Prof. Luis R. Rivera-Rodriguez dito

    Excelente entrevista. Ótimo para conhecer escritores que ainda não lemos. Obrigado.

bool (verdadeiro)