Biografia e obras de Horacio Quiroga

Foto de Horácio Quiroga.

O escritor Horacio Quiroga.

Horácio Silvestre Quiroga Forteza (1878-1937) foi um contador de histórias que ao longo de sua vida foi atraído a escrever sobre a natureza e o amor. No entanto, essas histórias mostraram uma vida cheia de tragédias; ele perdeu muitos íntimos e suas histórias de amor não tiveram um final feliz.

Ele se inclinou para alguns movimentos de escrita de vanguarda, modernismo e naturalismo, e costumava colocar a natureza como inimiga dos seres humanos. Ele foi considerado um dos melhores contadores de histórias da América Latina, não só em seu tempo, mas de todos os tempos.

Biografia

Juventude e família

Horácio nasceu no Uruguai em 31 de dezembro de 1878Ele viveu grande parte de sua vida na Argentina. Sua mãe era Pastora Forteza e seu pai Facundo Quiroga, que morreu após um acidente com sua espingarda ao retornar da caça. Horácio, na época, tinha 2 meses.

A mãe casou-se com Mario Barcos, um homem que conquistou o carinho de Quiroga. Em 1896, o padrasto do autor teve um acidente vascular cerebral que o deixou sem palavras e semi-paralisado, Barcos ficou tão deprimido que deu um tiro na boca com os pés, enquanto Horácio abria a porta do quarto.

estudos

Foto de Horacio Quiroga com um chapéu.

Escritor Horácio Quiroga.

Na capital de seu país natal, concluiu o ensino médio.a, na juventude o autor demonstrou interesse pela vida no campo, pela fotografia e pela literatura. Foi um jovem observador, em algumas oficinas do Instituto Politécnico e na Universidade do Uruguai aprendeu várias tarefas sem intenção de qualificação.

Durante seus dias de universidade, ele passou um tempo em um workshop, lá um jovem também o interessou por filosofia trabalhou nos jornais A revista y La Reforma. Essa experiência o ajudou a aperfeiçoar seu estilo e ganhar reconhecimento. Até 1897, ele escreveu vinte e dois poemas, que ainda estão preservados.

Começos literários

O Consistorio del Gay Saber foi um grupo de literatura que fundou no início de sua carreira em 1900, foi lá que ele experimentou formalmente como contador de histórias. Em 1901 ele publicou seu primeiro livroNo entanto, naquele ano morreram seus dois irmãos e seu amigo Federico, que ele matou acidentalmente quando foi baleado com uma arma.

A dor dessas tragédias, especialmente a de seu amigo, obrigou o autor a se estabelecer na Argentina, onde viajou para a selva das missões e conseguiu atingir a maturidade profissional e escritor. Formou-se pedagogo e conseguiu um emprego de professor no Colégio Nacional de Buenos Aires.

Horacio e seu amor turvo

Horacio ensinou espanhol, e em 1908 apaixonou-se por Ana María CiresB, ele foi forçado a implorar a seus pais para permitirem que eles se casassem. Finalmente eles aceitaram, o casal foi morar na selva e teve 2 filhos; mas Ana não gostou de viver ali e decidiu suicidar-se em 1915.

O autor decidiu voltar a Buenos Aires com os filhos; trabalhou como secretário do Consulado Geral do Uruguai. Naquela época, inspirado pela jornada momentosa para a selva, Quiroga produziu obras importantes, incluindo: Contos da Selva, publicado em 1918.

Últimos anos e morte

Nos últimos dez anos de sua vida, Horacio se casou com María Elena BravoEles tiveram uma filha e se estabeleceram na selva missionária. Eles não permitem que ele mude seu cargo no Consulado devido a uma mudança de governo, sua segunda esposa também se cansou da vida na selva e voltou para Buenos Aires, o que frustrou o autor.

A separação deles não impediu Maria e sua filha de acompanhá-lo quando ele adoeceu. Quiroga voltou a Buenos Aires para se tratar, ele sofria de câncer de próstata. Em 19 de fevereiro de 1937, o escritor decidiu acabar com sua vida devido à intoxicação cianídrica, esta depois de ter vivido rodeado de tragédias.

Obras

Colagem de fotos de Horacio Quiroga

Várias fotos de Horacio Quiroga.

Livros de histórias caracterizam a caneta de Quiroga, eles se tornaram clássicos da literatura; ele refletiu sua realidade por meio da escrita, sem transformar suas histórias em uma narrativa de sua vida. Algumas das obras mais significativas do "grande mestre do conto latino-americano" foram intituladas:

- Recifes de coral (1901).

- História de um amor turvo (1908).

- Contos de amor, loucura e morte (1917).

- Contos da selva (1918).

- Anaconda e outras histórias (1921).

 


O conteúdo do artigo segue nossos princípios de Ética editorial. Para relatar um erro, clique Clique aqui.

Seja o primeiro a comentar

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

*

*

  1. Responsável pelos dados: Miguel Ángel Gatón
  2. Finalidade dos dados: Controle de SPAM, gerenciamento de comentários.
  3. Legitimação: Seu consentimento
  4. Comunicação de dados: Os dados não serão comunicados a terceiros, exceto por obrigação legal.
  5. Armazenamento de dados: banco de dados hospedado pela Occentus Networks (UE)
  6. Direitos: A qualquer momento você pode limitar, recuperar e excluir suas informações.

bool (verdadeiro)